Chapecoense e Joinville empatam sem gols na Arena

16/03/2015 05:32
Se não fosse algumas boas oportunidades no primeiro tempo e, principalmente, as seguidas jogadas “ríspidas”, certamente o torcedor que acompanhou o duelo da terceira rodada do Hexagonal do Campeonato Catarinense, entre Chapecoense e Joinville, na tarde deste domingo (15), na cidade mais populosa do Estado, bocejaria na arquibancada.

O placar, 0 a 0, fez justiça ao que apresentaram em campo as equipes. O Verdão ainda teve um jogador a mais desde os 15 minutos da segunda etapa. No entanto, parecia estar satisfeito com o empate e, praticamente, abdicou da condição de voltar para casa com três pontos.

O jogo
A Chapecoense começou o jogo marcando a saída de bola do Joinville. Deu certo. Com menos de um minuto de bola rolando, o Verdão adiantou a marcação e a defesa do Jec se atrapalhou na hora de sair jogando. Wanderson tabelou com Ananias e bate forte, obrigando o goleiro Oliveira a praticar boa defesa.

O time da casa deu o troco aos 14 minutos. Fernando Viana recebeu livre pela direita, avançou, invadiu a área e chutou cruzado. Nivaldo fez grande defesa e salvou. Dez minutos depois, Sueliton cruzou na medida para Fernando Viana, que cabeceou fraco, facilitando a defesa do experiente goleiro verde e branco.

O Verdão voltou a chegar com perigo aos 38 minutos. Richarlyson levantou a bola na área, Roger, no segundo poste, dominou na coxa e finalizou. Atento, Oliveira estava em cima do lance para salvar o time da casa.

Jogo cai de rendimento

O segundo tempo, diferente do primeiro, começou lento. Daí ambos os técnicos resolveram dar sangue novo a equipe. Hemerson Maria trocou Augusto por Willian Popp. Já Vinicius Eutrópio sacou Richarlyson e Ananias para as entradas de Gil e Hyoran, respectivamente.

Se faltava técnica, sobrava força as equipes. Aos 15 minutos, Welinton Junior fez falta em Gil, recebeu cartão amarelo, o segundo dele, que acabou sendo expulso. Um minuto depois, Rogério deixou o cotovelo no lateral Apodi. Claramente uma agressão ao jogador verde e branco – que resultaria em mais uma expulsão no time do Jec, mas o árbitro Rodrigo D´Alonso se eximiu da responsabilidade e mandou o jogo seguir.

Aos 34, Eutrópio ainda apostou na entrada do meia Neném na vaga do volante Elicarlos. Mas quem chegou com perigo foi o Joinville. Aos 43 minutos, Willian Popp arriscou de longe e carimbou a trave esquerda do goleiro Nivaldo. No fim, a Chapecoense teve a grande chance de sair com a vitória. Willian Barbio deu ótimo passe para Roger. Cara a cara com o goleiro, o centroavante tentou bater colocado, mas tocou nas mãos do goleiro Oliveira.

 

Tudo Sobre Chapecó